Home » Notícias » Fórum debate desafios para aumentar consumo do feijão e pulses

Fórum debate desafios para aumentar consumo do feijão e pulses

A preocupação com o consumo no mercado interno deu o tom do primeiro dia do evento, promovido pelo Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses (Ibrafe) e que se tornou o maior do setor na América LatinaExiste no Brasil uma equipe de trabalho dedicada aos temas inerentes ao feijão e pulses, sobretudo produção e consumo. Uma das ações mais recentes do Conselho Brasileiro do Feijão e Pulses (CBFP) para organização do setor e definição de políticas colocada em prática foi o lançamento em conjunto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e outras entidades do Plano Nacional do Feijão e Pulses. O objetivo, asseguram os congregados, é tratar de assunto regulatórios e administrativos, estabelecer o diálogo permanente, ter poder de agenda setorial e fortalecer o relacionamento institucional e governamental. Esses e outros temas serão debatidos até a próxima sexta-feira, 17, em Curitiba (PR), durante o 6º Fórum Brasileiro do Feijão, Pulses e Colheitas Especiais.

O encontro reúne produtores e outros profissionais de todo o País na busca de soluções concretas para o setor. Na abertura do congresso, na quarta-feira, 15, presença de autoridades, produtores, pesquisadores, sementeiros, empresários e outros profissionais ligados à cadeia produtiva. No foco, os desafios e as oportunidades para toda a cadeia produtiva.

A preocupação com o consumo no mercado interno deu o tom do primeiro dia do evento, promovido pelo Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses (Ibrafe) e que se tornou o maior do setor na América Latina. Para o presidente da entidade, Marcelo Eduardo Lüders, a promoção de eventos como este fortalecem as ações em defesa dos interesses do setor. “Com uma maior organização será possível obter melhores resultados. Passamos por um momento que exige atenção: a pesquisa enfrenta desafios, precisa de investimento. Devemos fazer parte disso para evoluir no mercado interno e promover um aumento do consumo do Feijão que é o agro no prato.”

Na avaliação do superintendente federal de Agricultura do Paraná do Mapa, Cleverson Freitas, ainda há muito potencial para o crescimento do setor de Feijão e Pulses no Brasil, principalmente, quando se trata de consumo.

Compartilhando dessa opinião, o secretário municipal da Agricultura e Abastecimento de Curitiba, Luiz Damaso Gusi, também demonstrou preocupação quanto à queda no consumo do Feijão conforme dados divulgados pelo Ministério da Saúde recentemente. Segundo a pesquisa, a quantidade de pessoas que comem feijão cinco vezes ou mais por semana nos últimos sete anos foi de 6,1%. Na capital paranaense, a queda foi de 64,7% para 51,4% em 2017.

“A queda no consumo é um problema na segurança alimentar, por isso dialogamos com instituições como o Ibrafe para lançar uma campanha que impacte restaurantes, mercados e consumidor final”, anunciou o secretário. Para dar embasamento às ações é finalizada uma pesquisa que irá identificar entre outros dados se o consumidor conhece a diversidade dos cultivares de Feijão e Pulses.

Também participaram da cerimônia de abertura o coordenador da Secretaria de Agricultura do Estado do Paraná, José Oliveira, a vice-presidente executiva do Global Pulse Confederation (GPC), Cindy Brown, o diretor-geral do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), Sérgio Augusto Carbonell, e o presidente do CBFP, Tiago Stefanello.

Defesa do setor – O secretário-executivo do CBFP, Egon Schaden Junior, apresentou durante a abertura as ações em curso da Organização Institucional da Cadeia Produtiva do Feijão e Pulses, que tem trabalhado para organizar, representar e defender os interesses do setor. A instituição, afirmou Schaden Junior, tem o papel, por exemplo, de monitorar as políticas públicas em debate, os riscos e as oportunidades para o setor e estabelecer a articulação com o poder decisório centralizado em Brasília.

Já Cindy Brown, do GPC, abordou o trabalho que vem sendo realizado pela instituição que tem entre os objetivos promover o consumo de pulses, aumentar a segurança alimentar e promover a nutrição, e melhorar o acesso ao mercado. Cindy também destacou a importância da participação do setor do Feijão e Pulses no evento anual da organização sem fins lucrativos que será realizado no Brasil em junho de 2019, no Rio de Janeiro. A expectativa é reunir até mil pessoas.

A executiva lembrou ainda que o momento de promoção do setor é favorável e citou a ação realizada em Burkina Faso (África), o Global Pulse Day, com a participação de 50 mil pessoas. “Há uma proposta em diálogo para que a ONU declare em 2019 uma data para se celebre o Dia mundial do pulse”, concluiu.

O encontro segue até sexta-feira, 17, no Expo Unimed Curitiba, localizado dentro da Universidade Positivo. A programação completa pode ser acessada em forumdofeijao.com.br. É possível se inscrever no local ou acompanhar a transmissão de algumas das palestras pelo site do evento.

O post Fórum debate desafios para aumentar consumo do feijão e pulses apareceu primeiro em Portal Revista Safra.

Powered by WPeMatico

Check Also

Com safra de 228 milhões de toneladas, exportações já somam US$ 49 bilhões

A China manteve-se como principal destino das exportações do agronegócio brasileiro no primeiro semestre deste ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *