Home » Notícias » Falta de incentivo desmotiva setor lácteo em Goiás

Falta de incentivo desmotiva setor lácteo em Goiás

Apesar de possuir laticínios de grande porte, o Estado estacionou. Outro fator que intriga é que Goiás possui capacidade para processar 13 milhões de litros, diariamente. Mas falta ganhar espaço no mercado interno e fora, além de estimular a produçãoMoacir Neto

Goiás já foi o segundo maior polo nacional em produção de leite e observou em décadas passadas a evolução na bacia láctea ano a ano. De 1998 a 2003, o aumento na produção foi expressivo, da ordem de 27%, superando a média nacional que foi de 19%. Em 2003, a produção ficou em 2,5 bilhões de litros (11% da produção nacional), conforme dados do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB, com informações do IBGE). Mas o cenário começou a mudar, sobretudo devido a fatores estruturais e de valorização da cadeia produtiva.

Na década de 1980, o Estado era praticamente inexpressivo no segmento. Na seguinte, muito foi feito para melhorar a cadeia produtiva com a aquisição de animais, sobretudo de Minas Gerais, além da importação de sêmen e até animais vindos da Europa.

No ano de 1996, o Estado começou a crescer muito em termos de produção de leite. De um volume na faixa de 3 milhões de litros diários, conseguiu chegar aos 10 milhões de litros por dia e não cresceu mais, perdendo terreno. Hoje, é apenas o quinto maior produtor. Os maiores são, pela ordem, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Goiás, São Paulo e os demais produtores.

Apesar de possuir laticínios de grande porte, o Estado estacionou. Outro fator que intriga é que Goiás possui capacidade para processar 13 milhões de litros, diariamente. Mas falta ganhar espaço no mercado interno e fora, além de estimular a produção.

O Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás (Sindileite) atua nesse sentido, já que o gargalo é principalmente a falta de assistência técnica e rebanho especializado. A entidade, buscando melhorar o plantel, traz touros holandeses do Paraná para comercializar aos produtores goianos.

E há espaço para crescer, pois Goiás tem atualmente 60 mil produtores de leite. Do total, 25% produzem 85% dos 10 milhões de litros e 75% produzem o restante (25%). Discrepância acentuada, já que existem 300 laticínios no Estado e, desses, cerca de 30 são associados do Sindileite e processam 85% do total dos 10 milhões de litros diários.

Portal Revista Safra, com informações do Sindileite e IMB

O post Falta de incentivo desmotiva setor lácteo em Goiás apareceu primeiro em Portal Revista Safra.

Powered by WPeMatico

Check Also

Com safra de 228 milhões de toneladas, exportações já somam US$ 49 bilhões

A China manteve-se como principal destino das exportações do agronegócio brasileiro no primeiro semestre deste ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *