Home » Notícias » Falta de incentivo desmotiva setor lácteo em Goiás

Falta de incentivo desmotiva setor lácteo em Goiás

Apesar de possuir laticínios de grande porte, o Estado estacionou. Outro fator que intriga é que Goiás possui capacidade para processar 13 milhões de litros, diariamente. Mas falta ganhar espaço no mercado interno e fora, além de estimular a produçãoMoacir Neto

Goiás já foi o segundo maior polo nacional em produção de leite e observou em décadas passadas a evolução na bacia láctea ano a ano. De 1998 a 2003, o aumento na produção foi expressivo, da ordem de 27%, superando a média nacional que foi de 19%. Em 2003, a produção ficou em 2,5 bilhões de litros (11% da produção nacional), conforme dados do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB, com informações do IBGE). Mas o cenário começou a mudar, sobretudo devido a fatores estruturais e de valorização da cadeia produtiva.

Na década de 1980, o Estado era praticamente inexpressivo no segmento. Na seguinte, muito foi feito para melhorar a cadeia produtiva com a aquisição de animais, sobretudo de Minas Gerais, além da importação de sêmen e até animais vindos da Europa.

No ano de 1996, o Estado começou a crescer muito em termos de produção de leite. De um volume na faixa de 3 milhões de litros diários, conseguiu chegar aos 10 milhões de litros por dia e não cresceu mais, perdendo terreno. Hoje, é apenas o quinto maior produtor. Os maiores são, pela ordem, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Goiás, São Paulo e os demais produtores.

Apesar de possuir laticínios de grande porte, o Estado estacionou. Outro fator que intriga é que Goiás possui capacidade para processar 13 milhões de litros, diariamente. Mas falta ganhar espaço no mercado interno e fora, além de estimular a produção.

O Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás (Sindileite) atua nesse sentido, já que o gargalo é principalmente a falta de assistência técnica e rebanho especializado. A entidade, buscando melhorar o plantel, traz touros holandeses do Paraná para comercializar aos produtores goianos.

E há espaço para crescer, pois Goiás tem atualmente 60 mil produtores de leite. Do total, 25% produzem 85% dos 10 milhões de litros e 75% produzem o restante (25%). Discrepância acentuada, já que existem 300 laticínios no Estado e, desses, cerca de 30 são associados do Sindileite e processam 85% do total dos 10 milhões de litros diários.

Portal Revista Safra, com informações do Sindileite e IMB

O post Falta de incentivo desmotiva setor lácteo em Goiás apareceu primeiro em Portal Revista Safra.

Powered by WPeMatico

Check Also

Comitiva de cinco países conhece produção de café e lácteos em Minas

Durante três dias, o grupo visitará fazendas, a Associação dos Produtores de Queijo Canastra (Aprocan), ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *