Home » Notícias » China adere ao Instituto Interamericano para a Agricultura como país observador

China adere ao Instituto Interamericano para a Agricultura como país observador

A incorporação da China ao Iica como membro observador também dará impulso a ações conjuntas em temas como o comércio, a defesa agropecuária, a pesquisa, a inovação, a transferência de tecnologias, bem como as trocas de experiências em favor do agro das AméricasA República Popular da China tornou-se o novo membro observador do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (Iica). A adesão permitirá ao gigante asiático participar das reuniões dos órgãos de governo da organização hemisférica e dará um impulso maior a seus vínculos com a América Latina e o Caribe (ALC), por meio da geração de oportunidades para o desenvolvimento agrícola.

A oficialização do vínculo se deu durante uma visita do embaixador da China na Costa Rica, Tang Heng, à sede central do Iica. “O Iica é uma plataforma-chave para promover o desenvolvimento dos países da região. Queremos colaborar e desfrutar dessa plataforma para aprofundar nossa cooperação. A agricultura é um setor de suma importância para nós, e a segurança alimentar é uma das prioridades”, afirmou o embaixador Tang.

“Existem muitas possibilidades de cooperação no comércio de produtos agrícolas, uma vez que a China é um mercado muito grande. Precisamos importar muitos produtos da região e, sobre as pesquisas de tecnologias para o desenvolvimento o agro, temos potencial para cooperar e conseguir um progresso comum”, acrescentou Heng.

A incorporação da China ao Iica como membro observador também dará impulso a ações conjuntas em temas como o comércio, a defesa agropecuária, a pesquisa, a inovação, a transferência de tecnologias, bem como as trocas de experiências em favor do agro das Américas. O subdiretor-geral do Iica, Lloyd Day, afirmou que a nova relação estabelecida com a China representa uma grande oportunidade para os países-membros do Instituto.

“Trata-se de uma nação que está investindo e buscando a América Latina como fonte de alimentos para seu bem-estar”, afirmou Day. “A China utilizará a plataforma continental oferecida pelo Iica para trabalhar com os Ministérios de Agricultura, com as finalidades de desenvolver mais o comércio e de nos focarmos em temas relacionados com a saúde, a contribuição ao desenvolvimento da agricultura e a pesquisa, além de aproximar aos centros de pesquisa, universidades e outros entes”, completou.

A América Latina e o Caribe provêm cerca de 30% dos produtos agrícolas importados pela China. O país asiático é o consumidor de mais de 13 % das exportações agrícolas da ALC. Na foto, o subdiretor-geral do Iica, Lloyd Day (dir.), recebe a carta oficial por meio da qual a China solicitou participar do grupo de países observadores do Instituto. O documento foi entregue pelo embaixador da China na Costa Rica, Tang Heng (centro), acompanhado pelo encarregado de Ciência e Tecnologia da embaixada chinesa, Raul Lee, e pela adida, Huang Xunyi.

Também são observadores do Iica: Alemanha, Áustria, Bélgica, Rússia, França, Hungria, Israel, Itália, Japão, Portugal, Holanda, Egito, República Checa, Coreia do Sul, Polônia, Romênia, União Europeia. A Espanha tem o status de país associado. O Iica é o organismo internacional especializado em agricultura do Sistema Interamericano. Sua missão é estimular, promover e apoiar os esforços de seus 34 Estados-membros para alcançar o desenvolvimento agrícola e o bem-estar rural, por meio da cooperação técnica internacional de excelência.

O post China adere ao Instituto Interamericano para a Agricultura como país observador apareceu primeiro em Portal Revista Safra.

Powered by WPeMatico

Check Also

Com safra de 228 milhões de toneladas, exportações já somam US$ 49 bilhões

A China manteve-se como principal destino das exportações do agronegócio brasileiro no primeiro semestre deste ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *